sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Passivo agressiva




Bom, vou começar o post falando sobre os comentários do post anterior. Eu não os respondi ainda porque estou me sentindo triste demais para isso, então vou apenas comentar algumas das opiniões que me fizeram pensar e me ajudaram, citando-as aqui:

",,,,vc querer ter pernas finas não vai mudar a realidade de fulana que não tem perna (nem pra pior,nem pra melhor) vc apenas quer ter pernas finas e TUDO BEM <3 , pode parecer um pensamento egoista mas é realista tb .. Pq o mundo não é uma competição de quem tem mais problemas kkkk..." (Margô).

Queria dizer que faz todo sentido, realmente não muda a realidade das outras pessoas, mas é que o que rolava na verdade era um medinho da vida resolver me castigar e me colocar na mesma condição dessas pessoas, como que para aprender a dar valor ao que tenho, entende? Quando a gente tem uma idéia de uma vida que só castiga e que só tem duras lições para ensinar, a gente passa a viver com medo de tudo o que a gente quer fazer.

"...Cada um sente na pele aquilo que vive... Então pensar na desgraça alheia de nada vai te ajudar a se sentir feliz. Pois no final das contas, não importa se uma pessoa está mais na merda do que você, se você também está na merda, ver alguém pior não te fará se sentir melhor. Só fará com que você se sinta mais na merda ainda por reclamar de suposta barriga cheia e aí a culpa te consome e te coloca ainda mais para baixo e... Enfim, é um círculo vicioso que não tem fim. ... "(Roxy).

É bem assim mesmo que isso funciona, pensar em quem nem pernas tem não me faz deixar de desejar pernas finas, eu gostei muito de todos os comentários e queria dizer que todos vocês: Margô, Drella, Sally, Roxy, Matilda, Alice e Alejandro me ajudaram muito a pensar melhor, embora eu só tenha citado aqui dois comentários, todos me ajudaram a chegar a uma conclusão:

Eu não vou desistir das minhas pernas finas e simplesmente aceitar elas do jeito que são e ficar comendo feito uma porca, mas também não quero mais que elas sejam motivo de infelicidade para mim porque pelo menos eu tenho pernas e não sei se algum dia alguma coisa horrível vai acontecer estilo ser atropelada, ter câncer ou alguma outra coisa  e não ter mais. Eu vou continuar tomando metformina mas se sentir que vou passar mal por isso vou parar, não vou forçar o meu corpo, vou continuar levando minha dieta da forma mais saudável evitando as carnes, especialmente as vermelhas e não comendo fritura, massa e coisas com muito carboidrato e não vou tomar metformina se for beber alcool, ou todo dia, vou sempre dar um tempo e guardar para épocas em que jacar mais, também não vou mais miar, farei de tudo para evitar a mia e tentar ser feliz, mas sem desistir de alcançar a minha meta, de ser magra e me olhar no espelho e me sentir bonita, porque isso é importante.

Não quero ser uma pessoa conformista que se olha no espelho e pensa: "Ai, não me sinto bonita, mas tem gente pior então vou ficar assim mesmo", sem fazer nada para melhorar a própria aparência, eu vou fazer dietas sim para me manter magra e usar as roupas que eu gosto, vou cuidar do meu cabelo, me arrumar, fazer as unhas, usar cremes porque eu não quero ser bonita para os outros, mas sim para mim, para me olhar no espelho e ver ali uma pessoa com quem eu ficaria, uma pessoa que eu admiraria, que diria: essa garota é bonita.

Essa foi a decisão que eu tomei.

Agora vamos a parte ruim: meu dia.

É estranho, eu senti necessidade de falar sobre o post anterior, mas hoje meu dia foi ruim.

Aconteceu uma coisa muito chata no trabalho relacionada ao nome mais uma vez.

Durante uma tarefa desse treinamento que já era para ter acabado e que está começando a trazer problemas por excesso de convivência, a treinadora pediu para que uma pessoa que desenhasse bem fosse ao quadro e algumas pessoas sabendo que não gosto do nome do meu RG, resolveram me chamar por ele em uma espécie de brincadeira, para que eu fosse ao quadro

Estourei, virei com a caneta da mão lá no quadro, lá na frente e falei: "Se vocês sabem que não gosto, por que fazem isso?".

Isso foi de cara feia, séria.
O clima ficou estranho na sala, depois disso eu fui chorar no banheiro, sim, eu desabei, voltei para a sala e a falta do que fazer fez com que acontecesse uma outra dinâmica em que se tinha que dizer algo que precisa melhorar em si no ambiente profissional.

Eu escolhi paciência e na hora de dizer o motivo, eu disse: "Porque no ambiente de trabalho temos que aguentar e aceitar coisas que na nossa vida pessoal não aguentaríamos".

Aí a moça disse que não necessariamente porque isso seria confundir ter paciência com ser passivo agressivo, porque se alguém te xinga e te maltrata o tempo todo, você tem que saber fazer isso parar, não adianta só aguentar o tempo todo porque uma hora a pessoa estoura.

Fiquei com a palavra "passivo agressiva" na mente, isso penetrou fundo dentro de mim, olhei no google o que significa e aqui está a definição:

"O comportamento passivo-agressivo é um traço de personalidade que se manifesta como uma resistência difusa em satisfazer expectativas de relações interpessoais ou envolvendo o cumprimento de tarefas, caracterizado por atitudes negativas indiretas e oposição velada.
O comportamento pode-se manifestar principalmente na forma de: vitimização, procrastinação, teimosia, ressentimento, azedume, ou ainda, na forma de falhas repetidas/ deliberadas para retardar ou impedir a concretização de pedidos ou tarefas pelos quais a pessoa é responsável.[1]

Essa é a definição do site Wikipedia.
E também tem uma explicação para isso, dada por Martin Kantor

"O comportamento passivo-agressivo pode surgir como defesa por parte da criança em ambientes familiares nos quais não é muito seguro expressar frustração ou raiva. Quando se proíbe a expressão honesta dos sentimentos, a psique em formação da criança engendra formas de reprimir e canalizar a agressão valendo-se de formas indiretas.
Crianças que reprimem profundamente sua agressividade podem nunca superar tal comportamento. Incapazes de desenvolver estratégias para se expressar, elas se tornam adultos que, debaixo de um verniz de doçura, ruminam intenções vingativas." (origem: Wikipedia).

Fiquei preocupada com isso, porque acho que realmente sou passivo-agressiva.
Eu li que são pessoas que sentem medo de demonstrar que estão com raiva e chateadas, então sorriem e agem como se estivesse tudo bem, mas por dentro guardam raiva, costumam mudar com as pessoas, se retrair, se afastar, se tornam mais frias, sem mais boa vontade com aquela pessoa, ás vezes com pequenas vinganças mas sem um confronto direto, mas as vezes também acabam explodindo, como muitas vezes acontece comigo.

Eu sou daquele tipo que a pessoa apronta, apronta, apronta, apronta comigo e eu tento me afastar para evitar que um dia acabe brigando com a pessoa e tendo um conflito maior, até que chega uma hora que estou tão farta das pessoas aprontarem comigo e eu não dizer nada, que acabo explodindo, especialmente se estiver de TPM, aí depois me arrependo do estrago causado já que as consequências acabam prejudicando a mim mesma.

Quando você é passiva, gentil e de fala mansa, as pessoas não sabem que tem uma fera dentro de você com garras afiadas pronta para a atacar e que você está contendo essa fera aí dentro, prendendo-a lá no fundo para que ela não consiga sair por trás dessa doçura, elas não conseguem ver a fera, só você sabe que ela existe e que está lá, então um dia alguém apronta alguma coisa com você que as vezes nem é tão grave quanto o que outros aprontaram ou como aprontaram das outras vezes, mas é a gota d'água e então a fera escapa, você não consegue segurá-la e ataca de um jeito que ninguém te reconhece.

Minha fera é uma leoa, uma leoa interior e raivosa, estou prendendo ela aqui, segurando-a para que ela não me cause estragos, para que ela não ponha tudo a perder, preciso segurar a minha leoa de tudo quanto é forma, não posso deixá-la sair, não posso permitir que ela arrombe as portas da jaula, que destrua as amarras e destrua tudo o que estou lutando para conquistar.

Eu sei que ela é parte de mim, que ela é a minha sombra.

Estou com medo, medo disso me prejudicar no trabalho, se alguém me chamar do nome que não gosto de novo, terei que suportar mesmo isso me causando repulsa, pois preciso do emprego e não quero perdê-lo. Estou com medo de não passar no período de experiência por causa disso e odeio aquele nome, ele me dá repulsa.

Isso é tudo o que estou sentindo agora.

Mais tarde vou responder os comentários.
Obrigada mesmo por eles, assim que estiver melhor, me recuperando disso que aconteceu hoje eu vou respondê-los.

Kisses










10 comentários:

  1. Oi Kitty,

    "porque eu não quero ser bonita para os outros, mas sim para mim, para me olhar no espelho e ver ali uma pessoa com quem eu ficaria, uma pessoa que eu admiraria, que diria: essa garota é bonita."

    Eu fiquei muito feliz quando li isso, é sempre bom ver alguém dizendo isso, é sempre bom ver alguém se cuidando, crescendo, sendo melhor, pra si mesma :D Eu busco sempre ter esse pensamento, busco sempre analisar se estou fazendo isso ou aquilo por conta de alguém ou se é por mim.

    "Estou com medo, medo disso me prejudicar no trabalho, se alguém me chamar do nome que não gosto de novo, terei que suportar mesmo isso me causando repulsa, pois preciso do emprego e não quero perdê-lo. Estou com medo de não passar no período de experiência por causa disso e odeio aquele nome, ele me dá repulsa."

    Eu sinto muito por você ter que passar por isso no ambiente de trabalho, por existirem pessoas que não sabem respeitar o espaço do outro... Você não tem que aceitar, as pessoas já sabem e ainda continuam, então tente conversar com o superior, explicar a situação, talvez ajude. Ou fale novamente para as pessoas que continuam fazendo isso, mas fale de uma forma que elas se sintam constrangidas por estarem agindo daquela maneira. Talvez resolva.

    Espero que dê certo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu vou dar um jeito de dizer que não gosto se fizerem de novo, e se não me respeitarem eu vou me afastar dessas pessoas, porque querer forçar as coisas em cima de alguém é errado.

      Preciso arranjar uma forma saudável de me expressar, expressar a minha raiva de uma forma que não seja agressiva demais mas também não ´passiva, tô cansada de fingir ser quem eu não sou.

      Kisses

      Excluir
  2. Pelo amor, eu li o seu sms amiga, mas eu não tenho como mandar resposta pois não tenho crédito (pobreza ever).
    Te mandei um email, ce num viu não?

    Agora vou ler o post e depois comento à respeito.

    ResponderExcluir
  3. Li rápido demais? Provavelmente porque seus posts me levam a lugares bem distintos.
    Passivo Agressivo... sem querer ser uma idiota falando uma grande merda aqui, mas você já pensou em falar sobre isso com algum teacher seu da facul? Ou até mesmo uma psicóloga que você conheça?
    Pensando bem, acho que eu devo ser isso também, porque eu tenho uns surto meio bizarros.

    Eu sinto tanto não poder te mandar mensagens agora!
    Me perdoe por isso, eu não sei quando vou poder ter o app novamente.

    Mas eu espero que você consiga superar isso que aconteceu hoje.
    O que você costuma dizer, "não se culpe".
    Eles te desrespeitaram sim, já sabiam que você não gosta do nome que carrega. Isso foi secagem, acredito que estavam mesmo afim de te ver mal.

    Se quiser me ligar ou qualquer coisa assim eu vou estar disponível as 21hrs.
    Ou pode me mandar um email que eu respondo.

    Um abraço amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Mah,

      Quando eu tava fazendo terapia, ia começar a trabalhar a raiva com a minha psicóloga, então não sei se ela desconfiava, se sabia ou se estava começando a perceber, mas aí não deu pra continuar a terapia e tive que parar.

      Mas me identifiquei com muitas coisas relacionadas ao transtorno, como o ódio a figuras de autoridade.

      Respondi seu e-mail Mah

      Kisses

      Excluir
  4. Tem um video do porta dos fundos com a clarice falcão que retrata de uma forma bem humorada uma pessoa passiva agressiva ... Uma pessoa muito assim usa muito da ironia,na vida eu sou passiva agressiva o tempo todo e isso é um porre, mas acho que ta mais pra mecanismo de defesa do q pra qualquer outra coisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fui pesquisar e achei esse vídeo aqui: https://www.youtube.com/watch?v=57LC5gY2kno

      Caramba, tudo a ver kkkkkk

      Realmente raiva reprimida com um sorriso de "está tudo bem" dá muito ruim, mas acho que temos medo de demonstrar quando não gostamos de algo porque queremos ser educados e aceitos.

      Excluir
  5. Que raiva desse povo hein....Sei que nada do que eu disser vai melhorar esta dor ai mas receba um abraço, melhoras amore.

    ResponderExcluir
  6. Ahn, acho que ela viajou em falar "passivo agressivo", no caso seria só passividade(aceitar tudo).... e de fato, é importante aprender a se impor, mas existem varias maneiras de fazer isso não só no grito - violencia verbal ou mesmo física... inclusive a passivo agressividade é um jeito não agressivo de ser agressivo!! qualquer agressividade(mesmo a passiva) surge nao só pra ofender mas pra se defender contra-atacando.
    Dá também pra só falar "nao gosto de X" calmamente e abertamente (uma defesa sem contra ataque). Talvez esse até seja o caminho mais evoluído, mas meu tigre interno não deixaria e eu tenho minhas duvidas da efetividade desse método(por mais que todo mundo jure que prefira e diga que é o certo).

    cabe tambem ao moderador da dinamica perceber essas coisas e controlar a turma né, será que ela nao viu voce sendo alvo? talvez ela ate viu e quis ver como voce reage sob pressao, acho que o melhor nao é nenhum extremo de passividade(engolir o sapo) nem de agressividade(estourar e sair ofendendo de volta).. acho que voce conseguiu ficar num meio termo, vc nao engoliu pura e simplesmente, e tambem nao xingou ninguem, o climao foi porque eles fizeram uma brincadeira que voce nao gostou e voce devolveu essa mensagem pra eles, que se deram conta(esperamos) repentinamente de que fazer isso "dá merda".
    Não chore, tenha confiança, você é bem mais do que imagina, gostaria que soubesse! entendo que nessas horas ficamos confusas e com mil duvidas quanto a nós mesmas, mas acho que você agiu bem.

    E outra, quem tá sendo passivo agressivo foi o pessoal que te chamou pelo nome que voce nao gosta(agressao) de uma forma passiva(brincadeira).

    Vejo que "passivo-agressividade irrita as pessoas" e falam como se fosse algo ruim/chato/negativo, mas acho que essa irritação apareceria de qualquer forma, pois ela vem na verdade do fato de receber um feedback negativo acerca de algo que foi feito(ninguém gosta de receber uma resposta negativa por algo que esperava provocar efeito positivo ou no mínimo neutro).
    Eu inclusive acho a forma passivo agressiva otima, afinal eu prefiro uma passivo-agressividade do que um murro na cara quando eu fizer algo que alguem nao goste.

    O simples fato de alguem só falar "nao gostei disso" quando é agredida, pra mim demonstra uma ausência de sentimentos/humanidade e inferioridade de força, mas isso é só minha opiniao, deve ter gente que acha que fazer isso é lindo e superior(tipo aquele negocio religioso de "oferecer a outra face" depois que apanha õ.o).

    ResponderExcluir